quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Itinerário

Com as calças na mão corria trôpego, tentado, desesperadamente, se esquivar das pedras no chão e das fortes gotejadas de chuva a cair no fim de tarde. Corria, corria e corria...

Dobrou a esquina, vestiu as calças com pressa e cagaço. Verde xadrez com dois botões e a barra arrastando. Alfinete a lhe furar a coxa. Costureira de merda! Costureira Safada! Bainha mal-feita e armadilhas letais...

Retirou o alfinete das carnes, andou mais umas quadras, diminuiu o passo, viu o preço da couve, parou no balcão da farmácia de prateleiras poeira-cáqui, assobiou o farmacêutico, apontou um tarja preta, prontamente negado. “Moço, só com receita.” Visivelmente contrariado, xingou o pobre cabrito de “feio” e “pobre” e, voltou ao movimento anterior com a baba escorrendo ao canto da boca.

Parado em frente ao nada, na esquina com a coisa nenhuma, sentiu frio. Comprou no camelô uma latinha de cerveja e um quilo de chumbinho. Conferiu o resultado do jogo do bicho e foi para casa. Uma sombra magra de mulher o seguia com um maçarico pendendo da mão esquerda.

8 comentários:

Luciano disse...

Não sei se foi a chuva ou a esquina, o vendedor da farmácia ou quem colocou os preços na couve, ou até mesmo a mulher do maçarico. Mas nem mesmo quem corria e corria desesperado naquele dia, o fato é que fiquei entregue a cena, e diante dos meu olhos vi tudo acontecer entre meu monitor e eu.

Victor Meira disse...

E o que a costureira faz com o maçarico? Se rolar assassinato o detetive se perde.

Bom, Rachel. É tudo fundamentado em abstração, o que torna o conto muito divertido de ser lido.

Viu, me passa teu email, acho que eu não tenho o teu. Tenho uma proposta. o meu é quadradovermelho@hotmail.com, certo?

Beijo!

Rachel Souza disse...

Victor,
Quem disse que é a costureira quem porta o maçarico foi você...rs

dudv disse...

Vi uma cena. Muito bom!!!!

Tiana de Souza disse...

Que cena, hein! RSRS
Pobres sombras!

Victor Meira disse...

Rachel, lógico que fui eu quem disse! Ué. Foi o que eu entendi do que VOCÊ disse no conto.

Victor Meira disse...

E ó, me manda teu email.

Rafael disse...

Houve um tempo, não tão longe.A segurava pela mão. /hoje sou conduzido pela sua imaginação.Sonhos!Tudo que temos.. Vamos continuar até a exaustão.