quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Choque de ordem no teatro de rua

No próximo dia 05 de novembro, Dia da Cultura, a partir das 17h, na Cinelândia, Centro do Rio, artistas, grupos e companhias dos principais coletivos de artes cênicas do Estado do Rio de Janeiro, integrantes da Rede Estadual de Teatro de Rua, realizarão um Ato Público em prol da liberação dos espaços públicos (ruas, praças e jardins) para o livre exercício do ofício dos artistas/trabalhadores de rua. Com a ilustre presença do Mestre Amir Haddad, o Ato Público será uma forma teatral dos coletivos de Teatro, Circo, Música e Dança, atuantes em todo o Estado do Rio de Janeiro, se manifestarem contra a postura administrativa do prefeito Eduardo Paes em relação a proibição das manifestações artísticas nos espaços públicos.

A concentração para o Ato acontecerá a partir das 16h, na Cinelândia, Centro do Rio, ao lado do Theatro Municipal. O cortejo seguirá em passeata até a Câmara dos Vereadores. Desde que instalou-se a iniciativa da atual administração da cidade do Rio de Janeiro intitulada "Choque de Ordem", os artistas, trabalhadores, fazedores de cultura em espaços abertos, estão sendo, de forma agressiva, impedidos pela Guarda Municipal de exercer o seu ofício, ferindo os direitos de liberdade de expressão, resguardados pela Constituição Federal, conforme citado no artigo 5º, parágrafo IX, que diz:

"É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença".


Os artistas, grupos e companhias integrantes da Rede Estadual de Teatro de Rua do Rio de Janeiro atuam em todas as regiões da cidade, levando a sua arte para o público de todas as camadas sociais. Encontram-se há anos exercendo seu ofício pelas ruas desta cidade e nunca se depararam com uma forma de repressão tão violenta, que contraria este momento de construção da democracia, no qual estamos vivendo nesta cidade. De acordo com a Rede, o protesto estima reunir cerca de 1.000 mil pessoas, de alguma forma, ligadas às Artes de Rua, como o Mestre Amir Haddad, os grupos Tá na Rua, Cia de Mystérios e Novidades, Grupo Off-Sina, Teatro em Cordel, Teatro Itinerante, Filhotes de Leão, CUCA/UNE, entre outros.

2 comentários:

sabina disse...

Levem meu apoio, aqui de SP.
Bjs!

Heyk Pimenta disse...

que bagunça, cara, é "independente de licença", está lá, ou não está? na constituição. Então sai de cima fascita paes. Eu hein!