segunda-feira, 24 de março de 2008

Mãe,eu vendo bananas mãe...



Guardava os carros na rua em troca de uns minguados, era requisitado. Carro que ele guardava não voltava com arranhão, ainda que tivesse vontade de fazê-lo. Às terças e quintas, Zé acordava quatro horas mais cedo. Cara inchada, olhos semi-cerrados, boca torta de dentes amarelos...
Zé pegava o trem com seu carregamento de bananas e uma foto de Jesus com suas ovelhas,sentia-se uma delas. Espremido, ele pensava no futuro. Oprimido, ele fazia seu presente.


http://olhares.aeiou.pt/sobre_os_musicais_dias_de_confissao/foto1832145.html

3 comentários:

eduardo disse...

Gostei. Em poucas palavras, mostrou tudo.

Gustavo do Carmo disse...

A história e a foto usada ficaram bem melhores do que a anterior.

Sabina Anzuategui disse...

Os carneiros me dão medo.