sexta-feira, 30 de maio de 2008

Rata

Como uma rata,

Transito

No submundo

Dos sentimentos puros.

Esgoto, manancial de sonhos!

Nutro-me de sobras afetivas.

Do avesso, a vida se reinventa!


2 comentários:

Anônimo disse...

roendo cordas remoendo vidas rasgando o verbo mordendo a língua arrancando o preso ronronando gatos reparando estragos retificando o mundo ruminando vacas reinando rato, nos confins do submundo da escuridão da rua.
Ratos Di Versos
www.verbologue.zip.net

Heyk Pimenta disse...

boa!