quinta-feira, 22 de maio de 2008

Sanduba

“Sapo cururu na beira do rio não consegue pular”. Chegou dizendo.
Dei um sorriso debochado e surpreso e perguntei à adorável moça de ancas graciosas: “Hã?! Como assim?!” É... Sapo cururu na beira do rio não consegue pular, vi no Discovery channel. Absurdo né? A natureza tem cada coisa, será que o bicho sofre?
Intumescido de solidariedade, respondi com um monossílabo e vasculhei seu corpo com o olhar sedento, perguntei se queria algo pra comer e acompanhar o interessantíssimo debate sobre as agruras da vida animal.
Deliciosa, sorriu e pediu um “Double giant super burger” com fritas e refrigerante diet. Foi logo sentando e pedindo, olhou fundo em meus olhos e continuou o papo com uma seriedade turva. Ela falava com propriedade e preocupação, disse que seu sonho era estudar biologia e passar entre as primeiras no vestibular, balancei a cabeça pra cima e pra baixo e disse: “Que beleza!” Não havia nada mais idiota pra eu dizer do que “que beleza!”, tinha que superá-la no entusiasmo, mostrar uma vantagem da vida adulta, algo que só a maturidade traz e tal, mas não... Fui vencido por amebas e bichos de um programa de televisão. Precipitei-me e interrompi seu monólogo verborrágico perguntando, simpático, se conhecia “James Brown” ao que ouço entre sua mastigação frenética um “Já ouvi falar, não é um velho que canta?” Pronto! A merda tava feita! Para ela virei um senhor que gosta de um velho que canta, um senhor que paga lanches, um sem-graça ultrapassado que dorme de meias e tem má-circulação. Emendei desesperado: “E a Amy winehouse?” Ela me olhou e de boca cheia disse ter baixado tudo na internet, que quando acabar a semana de provas vai ouvir com atenção. Abri a boca aliviado esboçando um contentamento cafajeste e perguntei se não queria ouvir comigo. Ela disse “não”, que gosta de descobrir as coisas sozinha, que é melhor pra assimilar a mensagem do artista. Meu rosto era a imagem da decepção, ela disse “não”.


*Sei lá,tenho a sensação de que o texto ainda não terminou, portanto trata-se de um rascunho.

4 comentários:

dudv disse...

Gostei, contineu escrevendo!!

Anônimo disse...

desejo mais rascunhos pra você moça
esse texto é muito bom.beijo
dudupererê
www.verbologue.zip.net

Rafael disse...

Gosto muito dos seus textos, da forma como você vê e sente a vida.
Parece que tem uma faca afiada que corta a carne e expõe as vísceras.
Rafael.

Victor Meira disse...

Gostei, legal, legal.

Mas Amy Winehouse?


?