terça-feira, 30 de setembro de 2008

Henry Miller

"A rua não tem começo nem fim, é um segmento destacado nadando numa aura indistinta e completa em si própria. Uma porção vibrante do todo infinito. embora não haja jamais atividade nessa rua, ela não está vazia ou desrta. Na verdade, é a rua mais movimentada que me é dado ver. Está repleta de de memórias, qual um túmulo antigo que pulula de invisíveis fantasmas. Não posso afirmar se caminho pela rua, ou se deslizo. a rua me envolve. Sou devorado por ela."

*Do livro Plexus.

3 comentários:

rafa disse...

Como é que boto um comentário aqui? Fui atraído por esse fragmento!
Posso enviar um texto? Ou apenas publicas tu, palavras de sua própria pessoa!!??

Rachel Souza disse...

ô preto,
Deixa de presepada,é só mandar!rs

Victor Meira disse...

Dissilabamente: foda.